Enersugar Bioenergia
Enersugar inicia terceira safra com expectativas de bom desempenho e qualidade na produção

30/05/2022

Enersugar inicia terceira safra com expectativas de bom desempenho e qualidade na produção

A Enersugar Bioenergia iniciou a terceira safra com a proposta de garantir o desenvolvimento permanente no setor sucroalcooleiro e manter a filosofia de fortalecimento das relações entre os colaboradores, parceiros e fornecedores para o sucesso nos negócios. O trabalho, baseado em moderno conceito de gestão, está garantindo boas expectativas para superar as metas de eficiência industrial e garantir qualidade na produção de etanol, açúcar e energia.


A empresa, com sede administrativa-comercial e indústria em Ibirarema, retomou os trabalhos de moagem de cana-de-açúcar em 17 de maio depois de do trabalho de manutenção e preparação que incluiu importantes serviços de estruturação que proporcionam disponibilidade industrial superior aos índices alcançados no passado.
“Esta disponibilidade é fruto do bom planejamento na entressafra, com muitas melhorias implementadas e decisões técnicas com alto índice de assertividade”, destacou o diretor-industrial Antônio Viesser. Segundo ele, diante da preparação efetivada, a usina busca superar as metas estabelecidas em aspectos importantes como segurança, custos operacionais, rendimento dos processos e qualidade dos produtos.

Usina espera processar 1 milhão de toneladas de cana-de-açúcar

Durante a entressafra, foi realizado o programa Bolsa de Qualificação Profissional, em parceria com o Senai, para melhorar a capacitação dos colaboradores e garantir melhoria nos resultados em diversos setores industriais. Outra novidade foi a criação do cargo de coordenador de turno no organograma da empresa, com profissionais para supervisionar e acompanhar a produção para garantir as metas de eficiência, qualidade, custos e otimização de tempo.

 

A Enersugar tem previsão de moer 1 milhão de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2022/23, até o final de outubro, com expectativa de produção de 82 mil toneladas de açúcar VHP (alto teor de sacarose), 31 milhões de litros de etanol hidratado e 40 mil MWh de energia na unidade de cogeração. Outro avanço anunciado pela empresa é a reativação da fábrica de leveduras, ampliando o portfólio de produtos.

 

Antônio Viesser lembrou que a filosofia da usina está focada em uma visão de futuro com a implantação de novas tecnologias e as ações voltadas à sustentabilidade no agronegócio. Assim, enfatizou, a empresa se destaca na forma como conduz os negócios e conquista cada vez mais a confiança da comunidade. “Com foco, disciplina e dedicação, a equipe Enersugar vem se superando a cada ano e escrevendo uma nova história”, finalizou.

Unidade de cogeração deve produzir 40 mil MWh de energia

 


ATO ECUMÊNICO REÚNE GESTORES, COLABORADORES E PARCEIROS

Gestores, colaboradores, prestadores de serviços e fornecedores estiveram em celebração ecumênica

A Enersugar Bioenergia realizou um momento de fé e de esperança na manhã de 13 de maio. Diretores, gestores e colaboradores de todos os setores, além de parceiros e fornecedores convidados, se reuniram no galpão da fábrica de açúcar para uma celebração ecumênica que marcou o início da safra 2022/23. O objetivo foi confraternizar e motivar os profissionais para os trabalhos na usina que produz alimento, combustível e energia.

 

Na abertura, houve pronunciamentos dos diretores Melchiades Terciotti (geral) e Antônio Viesser (industrial), além de outros representantes da equipe de administração, para desejar um bom trabalho a todos durante a terceira safra da empresa. Também falaram o gerente administrativo Marcelo Avanzi e o produtor rural Roberto de Lima, que representou os fornecedores da Enersugar.

Padre e pastor receberam ofertório com objetos de todos os setores da Enersugar

A celebração foi conduzida pelo padre Rafael Figueiredo Vieira, da Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, e pelo pastor Silcrei Monteiro, da Igreja Presbiteriana Renovada, ambos de Ibirarema. Funcionários participaram do ofertório levando ao padre e ao pastor os produtos e ferramentas que simbolizaram todos os setores da usina. Os objetos foram recebidos no altar e abençoados pelos religiosos, que transmitiram mensagens de fé e esperança, com as bênçãos a todos os trabalhadores da usina para o novo ciclo de produção.